En cuanto al dropshipping, necesitas una tienda online donde directamente los clientes te compran a ti (con la logística que eso conlleva) y tú comprarás los productos directamente al mayorista que es quien se los envía al cliente en el nombre de tu tienda por lo que no tendrás que preocuparte de envíos ni del stock. Aquí en definitiva es como si fuera una tienda online donde solo te tienes que ocupar de vender y según el acuerdo que tengas con los proveedores podrás ganar más o menos dinero.
O principal evento de marketing de conteúdo no mundo é o Content Marketing World, realizado anualmente desde 2011 em Cleveland, nos Estados Unidos, sempre na primeira quinzena de setembro. Os diretores de marketing de marcas que se destacam são frequentemente convidados para atuar como keynotes (palestrantes principais), diante de uma plateia de 4 a 5 mil participantes. Nos últimos anos, essas marcas foram:
A forma como os seus potenciais clientes interagem com os seus conteúdos, determina parte do valor da sua marca. Conteúdos altamente relevantes geram maior interação, enquanto que conteúdos menos interessantes geram menor interação e naturalmente menos compartilhamentos nas redes sociais. A criação dessa interação com os seus leitores é fundamental por várias razões:
E a qualidade não fica só na produção do conteúdo em si, mas também tanto na adequação ao tipo e perfil do cliente que deve ser o foco da empresa, quanto no momento da compra em que aquele cliente se encontra (a conhecida jornada de compra). As empresas também perceberam que essa produção adequada ao momento da compra aumentava o fechamento em vendas, maximizando a receita. Portanto fica evidente a preocupação do mercado em ir além da busca por leads.[11]

Se você criar um perfil no Instagram e outro no Facebook, os conteúdos que você publicar em cada uma dessas redes têm obrigatoriamente de ser diferentes. São público-alvo diferentes, que consomem conteúdos de formas diferentes. Por isso que é importante muitas vezes não estar presente em todas as redes, mas somente naquelas que realmente fazem sentido para os seus objetivos profissionais, sejam eles quais forem.
O conceito se baseia em gerar fidelização dos clientes e entregar informações valiosas de maneira consistente. O conteúdo é produzido pelas marcas visando aproximar-se do cliente e sanar as dúvidas/objeções e dicas ao longo do funil de vendas, mas sem intenção comercial direta, e sim educacional.[4] Pode ser publicado em diferentes formatos tanto off-line (revistas impressas, eventos presenciais etc.) como on-line (vídeos, white papers, ebooks, posts, guias, artigos, webinars etc.). Não é focado exclusivamente em vendas, em compartilhamento de conteúdo relevante e útil.
Se imaginarmos um blog de uma empresa, que gera 50.000 visitas orgânicas por mês, estamos falando de um potencial de aquisição de clientes incrível, por um custo extremamente reduzido. Embora a publicidade muitas vezes signifique um investimento alto, é necessário considerar também que o marketing de conteúdo tem um custo. Pensar, idealizar, produzir, editar, revisar e publicar um conteúdo ou vários conteúdos também tem um custo. Esse custo normalmente está associado a uma pessoa: a pessoa que produziu esse conteúdo. Mas esse custo existe.
Por ejemplo, imaginemos que creas una tienda online de zapatillas y te creas una cuenta de afiliado en amazon con el identificador «zapatos». Pues en tu tienda online pones los artículos enlazados hacia Amazon pero en la url debe aparecer el id «zapatos». Por cada producto que amazon venda gracias a tus enlaces te llevarás una comisión (que dependerá del precio y del tipo de producto).
Já Kotler, Kartajaya e Setiawan, no livro Marketing 4.0[8], dividem os objetivos do Marketing de Conteúdo em duas grandes categorias: a primeira ligada às vendas: geração de leads, vendas efetivas, cross-selling, up-selling e vendas por indicação de outros clientes”; e a segunda categoria reúne as metas relacionadas à marca: “consciência de marca, associação da marca e fidelidade/defesa da marca”.
Muita gente entende que inbound marketing é uma coisa e marketing de conteúdo é outra. Mas ainda existem pessoas que acreditam que ambos são a mesma coisa. A realidade, é que o marketing de conteúdo é uma estratégia que faz parte do inbound marketing. Quando falamos de inbound marketing, é preciso entender que se trata de um amplo planejamento, que utiliza as estratégias do marketing digital. E o conteúdo é um dos grandes pontos de uma boa campanha de inbound.
E não adianta, o boca a boca ainda é muito forte e importante para empresas de todos os portes. Cada pessoa que indica o seu produto e/ou serviço para outras gera muitos leads que, provavelmente, irão procurar o seu negócio quando sentirem necessidade. E aqui o Marketing de Conteúdo é determinante, tanto para criar defensores da marca, quanto para estar preparado para nutrir e desenvolver a confiança das pessoas para as quais eles indicarem o seu negócio.

Hola David primero que todo darte las gracias por la información que nos aportas sobre los negocios online. Segundo decirte que estoy interesado en el dropshipping pero no tengo muy claro como crear una pagina web para ello, ni que vender ni como hacerlo y tampoco como encontrar a los proveedores. Me gustaría que me aconsejaras sobre esto al respecto. Gracias de antemano.
Essas dicas são muito úteis mas não saia despreparado jogando informações na mesa. Personalize seus argumentos e adote a linguagem que o seu líder usa para convencê-lo. Coloque-se no lugar dele ao escolher argumentos que farão sentido. Case os objetivos que a empresa quer atingir com os conteúdos que serão abordados na produção de conteúdo. Mas o que falar? Nos conteúdos da Resultados Digitais sempre ressaltamos para nossos clientes vários pontos importantes, mas o que é mais frequentemente usado é: o Marketing de Conteúdo é um ativo permanente, explique para direção da empresa que quando você produz e publica conteúdo o benefício que ele traz, ou melhor o ROI, é de longa duração.
×