Muita gente entende que inbound marketing é uma coisa e marketing de conteúdo é outra. Mas ainda existem pessoas que acreditam que ambos são a mesma coisa. A realidade, é que o marketing de conteúdo é uma estratégia que faz parte do inbound marketing. Quando falamos de inbound marketing, é preciso entender que se trata de um amplo planejamento, que utiliza as estratégias do marketing digital. E o conteúdo é um dos grandes pontos de uma boa campanha de inbound.
Já Kotler, Kartajaya e Setiawan, no livro Marketing 4.0[8], dividem os objetivos do Marketing de Conteúdo em duas grandes categorias: a primeira ligada às vendas: geração de leads, vendas efetivas, cross-selling, up-selling e vendas por indicação de outros clientes”; e a segunda categoria reúne as metas relacionadas à marca: “consciência de marca, associação da marca e fidelidade/defesa da marca”.
A forma como os seus potenciais clientes interagem com os seus conteúdos, determina parte do valor da sua marca. Conteúdos altamente relevantes geram maior interação, enquanto que conteúdos menos interessantes geram menor interação e naturalmente menos compartilhamentos nas redes sociais. A criação dessa interação com os seus leitores é fundamental por várias razões:
Por meio da mensuração é possível analisar o que pode ser otimizado, o que está funcionando e quais os próximos passos que podem ser utilizados dentro do marketing de conteúdo. Dentro das estratégias do marketing digital, é possível acompanhar em tempo real todas as métricas. E é exatamente por isso que é possível alterar de maneira rápida as estratégias que não estejam realmente funcionando. São inúmeros os KPIs para mensurar resultados, você deve escolher os principais e que façam sentido acompanhar na sua empresa.
Embora à princípio possa parecer uma ciência exata ou bastante simples de colocar em prática, na verdade, o marketing de conteúdo exige bastante determinação, foco e atenção. É importante planejar corretamente e antecipadamente todos os conteúdos que você precisa fazer, organizar a sua equipe, definir objetivos para cada um dos seus conteúdos, etc. Existem vários tipos de conteúdos que você poderá produzir, tanto para o seu blog pessoal, quanto para o blog da sua empresa. Você decide quais conteúdos e qual a estratégia deseja implementar, mas é importante que tenha noção do que cada um desses itens exige em termos de esforço e dedicação. Vamos ver:
É preciso inovar no tipo de comunicação que a sua marca irá manter com sua audiência. É preciso compreender quais são os hábitos de consumo de seus potenciais clientes, conseguindo, dessa maneira, criar uma relação mais estreita com seus consumidores. A utilização desse tipo de mídia é peça chave para estratégias de marketing de conteúdo da atualidade.

Caso você não tenha entendido a diferença, atente-se, por exemplo, o meu percurso profissional. Quando comecei meu primeiro blog de conteúdo lá em 2008, eu era tudo menos conhecido nesse mercado. Na realidade, naquela altura ninguém falava sobre marketing de conteúdo ou inbound marketing. Esses termos ainda eram uma miragem naquela altura. No entanto, foi através da produção de conteúdos em texto (artigos e tutoriais) e vídeo (aulas, webinários, palestras, etc.) que eu me posicionei como um especialista em marketing digital, sem que na verdade tenha de alguma forma publicitado essa característica profissional. O próprio mercado, ao longo dos anos e através dos conteúdos que eu produzia, foi determinando que eu era um especialista em Marketing Digital e Marketing de Afiliados, os dois temas que eu mais abordei ao longo dos últimos 10 anos.
Na próxima etapa, o meio do funil, esse possível cliente já descobriu um problema e está atrás de possíveis soluções, ou seja, um passo a mais no processo de decisão de compra. Nesse momento, o conteúdo deve se manter informativo, mas trazendo soluções sem falar demais da sua empresa. Uma boa alternativa é capturar os dados dessa pessoa, como por meio de um formulário, oferecendo algo em troca, como um e-book ou um webinar. Ao levantar esses dados, você pode iniciar um trabalho de qualificação dessa pessoa e estreitar o relacionamento.
Planeje as ações: organize uma agenda de postagens e envolva a equipe na execução. Além de economizar, nada melhor que a própria equipe que conhece melhor as especificidades do produto e do mercado para falar muito bem sobre temas que são atraentes para seu público alvo. Assim você também consegue diluir os custos de contratação de um profissional exclusivo para redação de conteúdos. Veja nosso exemplo, aqui na Resultados Digitais, grande parte da equipe se envolve na criação de conteúdo, cada área possui um responsável pela entrega de um post mensal respeitando a agenda determinada pelo Marketing.
Neste assunto existem várias coisas a levar em consideração. Costumo dizer muitas vezes para alunos meus que, ao comprar publicidade, reduzimos uma janela de tempo de seis meses para provavelmente seis dias. Quando temos um objetivo comercial, tempo é fundamental e muitas vezes o próprio cliente não quer esperar ou adotar uma estratégia de marketing de conteúdo. No entanto, quando trabalhamos com marketing de conteúdo, embora os resultados possam demorar bastante mais tempo, no longo prazo isso será bastante rentável a vários níveis, mas particularmente no Custo de Aquisição de Clientes (CAC).

Tal como aconteceu com as Mídias Sociais, agora o Marketing de Conteúdo já deixou para trás o estágio de encantamento, passando para um momento diferente onde precisa provar o seu ROI (Retorno sobre o Investimento). Essa prova é sem dúvida um dos grandes desafios de qualquer profissional de marketing: quanta receita o Marketing de Conteúdo pode trazer.
Como pode ver pela lista, há muito o que fazer quando o tema é marketing de conteúdo. Mas você precisará definir uma estratégia para cada um desses conteúdos, uma vez que não bastará produzir um texto para o seu blog, publicar um vídeo no Youtube ou fazer um post no Facebook. É preciso você entender como cada um desses formatos de conteúdo funciona, onde divulgar, como divulgar e, acima de tudo, como amplificar a sua mensagem para ela chegue ao maior número de pessoas possível.
¡Hola Juanjo! Realmente es muy complicado hacer un cálculo aproximado, ya que depende del tipo de negocio y enfoque que quieras darle. Hay páginas web que requieren muy poca inversión y otras que requieren mucho. El tráfico pagado es una opción, pero es cierto que también se puede conseguir tráfico orgánico con una buena estrategia de SEO 😉 ¡Un saludo!
Se você criar um perfil no Instagram e outro no Facebook, os conteúdos que você publicar em cada uma dessas redes têm obrigatoriamente de ser diferentes. São público-alvo diferentes, que consomem conteúdos de formas diferentes. Por isso que é importante muitas vezes não estar presente em todas as redes, mas somente naquelas que realmente fazem sentido para os seus objetivos profissionais, sejam eles quais forem.
A diferença está no fato de que marketing de conteúdo tem o objetivo de oferecer um conteúdo relevante ao leitor, podendo gerar resultados financeiros ou não. O inbound marketing, por sua vez, não foca exclusivamente no conteúdo, mas em outros pontos como: geração de leads comerciais, e nutrição deles para no futuro, fechar uma venda. Portanto, o inbound marketing é a cabeça e o marketing de conteúdo é um de seus braços. O inbound também inclui em suas táticas elementos de SEO, mídias sociais, marketing de influência e outras formas de comunicação de marca.
Após a realização do curso, você efetua um teste e, caso consiga uma pontuação superior a 75%, você recebe o seu certificado totalmente gratuito, sendo válido por até 13 meses. O grande público-alvo deste curso são pessoas que já trabalham no universo do marketing e desejam se aperfeiçoar. É indicado também para quem não trabalha com marketing, porém, deseja aprender os fundamentos do inbound. E ainda para empreendedores que estão iniciando os seus negócios.

Os "gurus" do marketing da filial, assim como todas as histórias de sucesso do negócio, foram os primeiros a descobrir e aproveitar plenamente o dinheiro que faz oportunidades incríveis disponíveis. "Mercado do marketing da filial" de hoje está saturado e competitivo. Você vai trabalhar hoje mais difícil e mais tempo para fazer uma fração do que muitos fizeram "overnight" quando o negócio era jovem.
Estar em uma situação de extrema dificuldade e precisa de ajuda. Por exemplo, tem uma pessoa da família que está com uma doença gravíssima e precisa fazer um tratamento caro. Existem sites na internet que permitem que você crie seu próprio site específico para receber doações. Você até pode fazer por outro motivo, mas por se tratar de doações creio que a extrema necessidade é o que seria mais honesto.
Madre mía David que rato llevo leído todo y super interesante llevo tiempo queriendo lanzarme a este mundillo para sacarme algún dinerillo pero siempre lo dejo colgado me quedo atascada pensando, No soy nada creativa y pienso pienso pienso pero no sé ni por dónde empezar pero tú me has ayudado mucho espero que esta vez sea la definitiva y me lance a la piscina gracias
×