Tal como aconteceu com as Mídias Sociais, agora o Marketing de Conteúdo já deixou para trás o estágio de encantamento, passando para um momento diferente onde precisa provar o seu ROI (Retorno sobre o Investimento). Essa prova é sem dúvida um dos grandes desafios de qualquer profissional de marketing: quanta receita o Marketing de Conteúdo pode trazer.
Para conhecer seu ROI o primeiro passo é saber estimar os custos e as receitas derivadas da produção do Marketing de Conteúdo na sua empresa. Esses valores podem englobar diferentes estimativas, como por exemplo: salário da equipe, horas de um funcionário alocado para criar contéudo, plataformas utilizadas para compartilhamento, mão de obra terceirizada para produção do conteúdo, Leads gerados a partir de conteúdos que posteriormente fecharam uma venda, e por aí vai. Conhecendo exatamente esse números fica mais fácil de quantificar o seu retorno. Poderíamos separar esses resultados em dois tipos de métricas.
Se imaginarmos um blog de uma empresa, que gera 50.000 visitas orgânicas por mês, estamos falando de um potencial de aquisição de clientes incrível, por um custo extremamente reduzido. Embora a publicidade muitas vezes signifique um investimento alto, é necessário considerar também que o marketing de conteúdo tem um custo. Pensar, idealizar, produzir, editar, revisar e publicar um conteúdo ou vários conteúdos também tem um custo. Esse custo normalmente está associado a uma pessoa: a pessoa que produziu esse conteúdo. Mas esse custo existe.
O trabalho de freelancer exige disciplina, dedicação e organização, porém é possível otimizar o trabalho com a ajuda de apps. Caso bem aproveitadas, essas ferramentas podem fazer grande diferença no desempenho profissional.Com tantas opções disponíveis na internet, pode ser difícil identificar quais ferramentas são mais eficazes. Por isso, fizemos este post para ajudá-lo na missão. Confira, a seguir, 16 ...
Com tamanha abordagem, diversas agências se especializaram nesta vertente. Ao juntar diferentes profissionais, estas alcançam entregas completas e resultados eficazes em múltiplos formatos. Em agências de conteúdo pode-se encontrar fotógrafos, produtores, programadores, jornalistas, redatores e diretores de arte, quem em sua soma constroem pluralidade.[5]
3. E-book – Quer aprofundar a abordagem sobre algum tema específico? Os e-books são ótimos aliados para tratar um assunto com mais profundidade. Servem também como ‘isca’ para capturar o e-mail do futuro lead e assim iniciar uma comunicação com ele. Para isso, você pode disponibilizar o seu e-book apenas para visitantes que preencherem um formulário contendo nome, e-mail e telefone, por exemplo.
Na próxima etapa, o meio do funil, esse possível cliente já descobriu um problema e está atrás de possíveis soluções, ou seja, um passo a mais no processo de decisão de compra. Nesse momento, o conteúdo deve se manter informativo, mas trazendo soluções sem falar demais da sua empresa. Uma boa alternativa é capturar os dados dessa pessoa, como por meio de um formulário, oferecendo algo em troca, como um e-book ou um webinar. Ao levantar esses dados, você pode iniciar um trabalho de qualificação dessa pessoa e estreitar o relacionamento.

Para começar o processo de escolha das redes sociais nas quais sua empresa deve estar presente, é importante identificar onde seu público-alvo ideal está e de que forma sua empresa pode compartilhar conteúdo relevante com ele. Conversar com alguns clientes atuais e potenciais pode ser uma boa forma de descobrir o que eles estão usando no dia a dia.
O desemprego é prontamente mais alto do que vem sendo desde o começo da década de 1980, e várias pessoas estão em pânico por causa de não podem localizar trabalho. Se você está buscando uma escolha de carreira sólida, você podes apenas achar que o marketing da filial pode ser um grande passo. Saiba mais sobre isto outras das sugestões mais quentes da filial no artigo abaixo.
Marketing de conteúdo é o processo de criar, publicar e promover conteúdos personalizados para seu cliente[1], esse é um método de marketing que se baseia na formação de um público fiel por meio da criação e compartilhamento de conteúdo. A definição mais utilizada em âmbito global é a de autoria do estadunidense Joe Pulizzi, fundador do Content Marketing Institute:
Marketing de afiliados do seu blog poderá ser uma excelente forma de gerar fundos, todavia a sua inteligência de ganhar dinheiro com as oportunidades depende somente da particularidade do assunto do teu blog. O tema inovador que é atualizado com periodicidade é a chave para levar os leitores ao teu website ou website. Mantenha tuas afiliações no blog diretamente ligadas ao assunto que você disponibiliza, e seus leitores leais entenderão que usar seus links de referência irá apoiar seus valiosos serviços.
Dessa forma, você pode criar um Podcast – ou seja, uma peça de áudio – para compartilhar, pode dedicar tempo à criação de Webinars (conferências online sobre seus produtos, serviços e temáticas relevantes para o seu campo de atuação). Você pode desenvolver aplicativos para dispositivos móveis, publicar eBooks e até mesmo desenvolver jogos temáticos.
×