Se você poderá pagar, envie demonstrações sem custo do seu objeto. Você poderá fazer com que as pessoas preencham um formulário pra adquirir amostras, ou entrar em um jogo de desenho se você tiver amostras limitadas. Para cada compra, você também podes enviar uma demonstração sem qualquer custo de outro item. Isto necessita convencer as pessoas mais depressa do que se lerem a sua crítica.
Se você tem uma empresa de arquitetura, por exemplo, você poderá falar de vários assuntos relacionados com arquitetura, design, design de produto, design de interiores, etc. Se você tem uma agência de Marketing Digital, por exemplo, você poderá falar sobre E-Commerce, Redes Sociais, UX/UI, Mobile, entre outros assuntos. Diversificação não só é fundamental, como ajuda você a ter a ideias para novos conteúdos a publicar.

Se você quiser outros exemplos, basta ver os blogs da Expedia, McDonald’s, RedBull, GoPro, entre outras empresas que usam o marketing de conteúdo como uma estratégia extremamente importante na geração de contatos e interesse sobre as marcas. É o mesmo que você imaginar uma estratégia comercial apelativa, sem vender qualquer produto. Vender sem vender.

Fazendo o seu programa de marketing afiliado trabalho que não é realmente muito diferente de operar um negócio tradicional. A única maneira você pode manter seus clientes é tratá-los bem. Os japoneses têm um ditado: O cliente é Deus. Contanto que você tratar seus clientes com respeito e exercer o esforço na tentativa de satisfazer as suas necessidades, você verá que eles serão mais do que dispostos a ajudá-lo com o seu.


Já temos várias no Brasil e mesmo empresas que estão surgindo onde terceirizam profissionais para companhias pequenas e grandes, profissionais liberais, suporte administrativo e que prestam serviços de controle de agenda, contabilidade, compromissos, reuniões, call center, e mesmo motoboy, compras, garçom para festas corporativas e eventos diversos.
Como pode ver pela lista, há muito o que fazer quando o tema é marketing de conteúdo. Mas você precisará definir uma estratégia para cada um desses conteúdos, uma vez que não bastará produzir um texto para o seu blog, publicar um vídeo no Youtube ou fazer um post no Facebook. É preciso você entender como cada um desses formatos de conteúdo funciona, onde divulgar, como divulgar e, acima de tudo, como amplificar a sua mensagem para ela chegue ao maior número de pessoas possível.
É como assar um bolo. Há diversas receitas, umas melhores que outras. Diversos ingredientes, uns caros e extravagantes e outros baratos. Algumas pessoas ficam pesquisando por um longo tempo quais as melhores formas de fazer o bolo. Mas enquanto não misturam os ingredientes e os assam, não terão o produto final para vender. Ou seja, planejar é importante, mas o que fará seu negócio em casa obter sucesso é colocar as mãos na massa e trabalhar.
Na próxima etapa, o meio do funil, esse possível cliente já descobriu um problema e está atrás de possíveis soluções, ou seja, um passo a mais no processo de decisão de compra. Nesse momento, o conteúdo deve se manter informativo, mas trazendo soluções sem falar demais da sua empresa. Uma boa alternativa é capturar os dados dessa pessoa, como por meio de um formulário, oferecendo algo em troca, como um e-book ou um webinar. Ao levantar esses dados, você pode iniciar um trabalho de qualificação dessa pessoa e estreitar o relacionamento.
Já falei anteriormente sobre o “Vender sem vender”, que é basicamente a estratégia mãe do marketing de conteúdo. Através de um conteúdo altamente relevante, além de você ajudar o seu público, você ainda conseguirá melhorar a sua autoridade e atrair potenciais clientes. Infelizmente, as redes sociais continuam sendo utilizadas por muitos profissionais da forma mais errada possível, que consiste em basicamente fazer spam em todos os grupos possíveis, tentando divulgar uma oferta milagrosa para enriquecimento rápido. Não seja essa pessoa!
Divulgação: Visando sempre pela transparência, ética e honestidade com todos os leitores e usuários do site, os links contidos nessa página são referências e indicações que, sem nenhum custo adicional para você, eu posso vir a receber uma pequena comissão. Saiba que eu só recomendo ferramentas e recursos de aprendizado que eu pessoalmente usei ou estudei, e acredito que sejam genuinamente úteis, e não por causa das pequenas comissões que eu posso receber. Acima de tudo, eu nunca advogaria por comprar algo que você não pode pagar ou que ainda não esteja pronto para implementar.
Responsabilidade e atribuição de tarefas – Costuma-se dizer que “um cão com dois donos passa fome”. Isso acontece porque cada um dos donos acha que o outro fez o trabalho de alimentar o cão. Isto significa que se não existir alguém responsável pela tarefa de produção de conteúdo, seja ela gravar um vídeo ou escrever um texto para o blog, essa tarefa não vai ser cumprida. Simples assim.
Analisar o mercado antes de produzir conteúdo – Logicamente você terá uma ideia sobre o que escrever, mas não seria interessante validar essa ideia no mercado e entender se os seus potenciais clientes realmente se interessam por isso? Nem sempre aquilo que você pensa ser um bom conteúdo, realmente o é. Faça uma pesquisa de mercado através do Google ou através do Google Keyword Planner para entender o que o mercado realmente pesquisa.
×