Muitas empresas criam ferramentas simples para auxiliar os seus potenciais clientes. Isso é uma estratégia fantástica de marketing de conteúdo, porque além de servir como forma de gerar leads, essa ferramenta resolve um problema ao utilizador. Um dos melhores exemplos é a ferramenta Make My Persona, criada pelo HubSpot, por exemplo. É uma ferramenta extremamente simples, mas que auxilia qualquer profissional na criação de uma persona.
Por meio da mensuração é possível analisar o que pode ser otimizado, o que está funcionando e quais os próximos passos que podem ser utilizados dentro do marketing de conteúdo. Dentro das estratégias do marketing digital, é possível acompanhar em tempo real todas as métricas. E é exatamente por isso que é possível alterar de maneira rápida as estratégias que não estejam realmente funcionando. São inúmeros os KPIs para mensurar resultados, você deve escolher os principais e que façam sentido acompanhar na sua empresa.
Dessa forma, você pode criar um Podcast – ou seja, uma peça de áudio – para compartilhar, pode dedicar tempo à criação de Webinars (conferências online sobre seus produtos, serviços e temáticas relevantes para o seu campo de atuação). Você pode desenvolver aplicativos para dispositivos móveis, publicar eBooks e até mesmo desenvolver jogos temáticos.
Are you a successful blogger who wants to run ads on your site and earn a healthy commission? Or do you want to sign up (and pay) for a program or network of affiliate marketers like Stack That Money where you can supposedly learn from those affiliate marketing veterans who are moving around constantly from vertical to vertical and tactic to tactic?
A partir desse descritivo da sua persona, você consegue decidir o tipo de conteúdo que precisa produzir para atingir seus objetivos, os temas que serão abordados e onde eles devem ser disponibilizados para alcançar o seu público-alvo. Que tal começar agora mesmo a desenhar a sua persona? O conceito de persona vai muito além do Marketing de Conteúdo, ele pode ajudar a sua empresa a entender melhor o seu consumidor e isso contribui para o desenvolvimento de produtos e serviços que realmente impactem positivamente no seu dia a dia.
Em 2014, o Content Marketing Institute estendeu para o Brasil o estudo Content Marketing no Brasil – Benchmarks, Orçamentos e Tendências, realizado a cada dois anos no País. Em 2015, foi feito o Primeiro Estudo de Content Marketing da América Latina, com os primeiros dados concretos sobre como as empresas trabalham a estratégia na região. O relatório mostrou que 98% usavam o Marketing de Conteúdo para promover seus produtos e que 56% das empresas entrevistadas preferem as redes sociais como meio para fazer suas divulgações.[24] Em 2016, foram feitos estudos comparativos realizados no sul do país sobre marketing digital.[25]
Foi o que a rede de hotéis Four Seasons descobriu. Quando um cliente entra em um hotel, ele deseja aproveitar diferentes coisas na própria cidade onde está. Para que ele não precisasse de guias extremamente caros, a empresa resolveu abrir uma conta no Pinterest. Criando um perfil para cada um de seus resorts, a rede de hotéis começou a fazer um guia repleto de dicas de gastronomia, lazer, turismo e muito mais.
Esse conceito não é estranho para você, certo? O funil de vendas é uma representação dos estágios que o seu possível cliente passa até a conclusão da compra. Dividido em três partes: topo (aprendizado e descoberta), meio (reconhecimento do problema e considerando a solução) e fundo (decisão de compra); o funil de vendas tem papel determinante para definir as estratégias de marketing de uma empresa. E com o marketing de conteúdo não é diferente. Cada etapa do funil exige conteúdos diferentes com o objetivo de que o cliente passe de uma para a outra, até chegar ao fundo.
Com as informações em mãos, o próximo passo é pensar no processo como um todo – não somente para criar campanhas, mas para o próprio lançamento dos materiais. É comum que empresas definam a oferta antes do público. Não há nada de errado nisso, porém, quando há informações sobre a base de Leads, fica mais fácil fazer uma oferta especificamente para um público bem segmentado.
Analisar o mercado antes de produzir conteúdo – Logicamente você terá uma ideia sobre o que escrever, mas não seria interessante validar essa ideia no mercado e entender se os seus potenciais clientes realmente se interessam por isso? Nem sempre aquilo que você pensa ser um bom conteúdo, realmente o é. Faça uma pesquisa de mercado através do Google ou através do Google Keyword Planner para entender o que o mercado realmente pesquisa.
×