Quando falamos de Marketing de Conteúdo, o benchmarking se torna essencial. É sempre muito importante acompanhar o que outras empresas estão fazendo, como elas se comportam nas redes sociais, como fornecem o seu conteúdo, como o seu site está construído, quais palavras-chave estão bem posicionadas, que linguagem utilizam, que materiais estão fornecendo, etc. Todos esses são pontos fundamentais na hora de pensar na sua estratégia. (Você sabia que nos planos mensais da RedaWeb você recebe um levantamento das principais palavras-chave que levam mais tráfego para o site do seu concorrente? Vale a pena conferir!)
E em todas essas ferramentas, o que realmente importa? O CONTEÚDO! Quanto mais qualificado e aprofundado ele for, melhor. Você precisa, além de cativar o seu cliente ou lead, de fato ajudá-lo no seu dia a dia. Dessa forma, ele irá consumir mais seus materiais, visitar seu blog, participar dos seus webinars, baixar seus e-books, seguir as suas redes sociais... Iniciando assim a sua jornada com a sua marca e empresa, até sentir-se seguro para a compra.
Olá. Eu estou estudando já ha algum tempo a possibilidade de abrir um e-commerce voltado para a área de decoração. Uma coisa que sinto falta é sobre como conquistar parceiros para o negócio e como encontrar fornecedores dos produtos. Tenho encontrado mas a explanação é sempre superficial a respeito dos temas descritos. Tem alguma ideia ou dica para passar? Serve até como tema para posts futuros.
Discordo completamente de quem pensa isto. O e-mail marketing continua sendo uma das principais fontes de conversão em vendas das minhas ações de marketing digital e é uma ferramenta extremamente poderosa de persuasão, comunicação e conversão. Naturalmente, uma boa estratégia de e-mail marketing prevê uma boa segmentação do público-alvo. Tal como em qualquer outra ação de marketing digital, a segmentação é o segredo para a conversão. Não faz sentido enviar um conteúdo sobre programas de afiliados para um subscritor que está interessado em saber como criar um blog. Essa segmentação é fundamental para que os resultados sejam realmente eficazes.
Na próxima etapa, o meio do funil, esse possível cliente já descobriu um problema e está atrás de possíveis soluções, ou seja, um passo a mais no processo de decisão de compra. Nesse momento, o conteúdo deve se manter informativo, mas trazendo soluções sem falar demais da sua empresa. Uma boa alternativa é capturar os dados dessa pessoa, como por meio de um formulário, oferecendo algo em troca, como um e-book ou um webinar. Ao levantar esses dados, você pode iniciar um trabalho de qualificação dessa pessoa e estreitar o relacionamento.
Llevo tiempo buscando informscion acerca de estos temas y nunca daba con algo interesante, puesto que estoy en una etapa de mi vida en la cual el cuerpo me pide emprender y que mejor forma de empezar que con un negocio online (en mi opinion), pero no tenia idea de que hubieran tantas modalides de e-commerce para elegir, en fin, me has sido de gran ayuda y tenia que hacertelo saber.
Se você poderá pagar, envie demonstrações sem custo do seu objeto. Você poderá fazer com que as pessoas preencham um formulário pra adquirir amostras, ou entrar em um jogo de desenho se você tiver amostras limitadas. Para cada compra, você também podes enviar uma demonstração sem qualquer custo de outro item. Isto necessita convencer as pessoas mais depressa do que se lerem a sua crítica.

Com conteúdos relevantes, a sua empresa estabelece uma relação de confiança e se faz presente em diversas etapas da vida do seu consumidor. Você já se colocou no lugar do seu cliente? Ele pode contar com a sua empresa para resolver problemas do dia a dia e consumir informação realmente valiosa? Assim, torna-se mais fácil fazer com que ele engaje com a sua marca. E isso nos leva ao próximo ponto.
A diferença está no fato de que marketing de conteúdo tem o objetivo de oferecer um conteúdo relevante ao leitor, podendo gerar resultados financeiros ou não. O inbound marketing, por sua vez, não foca exclusivamente no conteúdo, mas em outros pontos como: geração de leads comerciais, e nutrição deles para no futuro, fechar uma venda. Portanto, o inbound marketing é a cabeça e o marketing de conteúdo é um de seus braços. O inbound também inclui em suas táticas elementos de SEO, mídias sociais, marketing de influência e outras formas de comunicação de marca.
Desenhar uma estratégia de marketing de conteúdo é um desafio para muitos empresários. Vivemos em um mundo cada vez mais digital, isso é fato e precisa ser sempre lembrado na hora de traçar o seu planejamento. Nesse universo, as pessoas acessam informações e conteúdos das mais variadas formas, no seu tempo e de acordo com as suas necessidades. Por outro lado, novas marcas e novos produtos surgem todos os dias, todos competindo para construir uma boa imagem e entrar na cabeça dos possíveis clientes.
Na próxima etapa, o meio do funil, esse possível cliente já descobriu um problema e está atrás de possíveis soluções, ou seja, um passo a mais no processo de decisão de compra. Nesse momento, o conteúdo deve se manter informativo, mas trazendo soluções sem falar demais da sua empresa. Uma boa alternativa é capturar os dados dessa pessoa, como por meio de um formulário, oferecendo algo em troca, como um e-book ou um webinar. Ao levantar esses dados, você pode iniciar um trabalho de qualificação dessa pessoa e estreitar o relacionamento.
×